Banner Eä

Actores colectivos e os seus projectos para a saúde: o caso das associações de doentes em Portugal



Ângela Marques Filipe
Centre for Social Studies - University of Coimbra (CES-UC)
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.


Resumo:


Ao longo das últimas décadas, vários actores colectivos, como movimentos sociais e outras organizações, têm vindo a constituir-se em torno da saúde levantando algumas questões sobre a sua governação que demonstram ter uma especial interesse para a investigação em sociais sobre saúde e medicina. De entre esses actores colectivos e em diversos países, destacam-se as associações de doentes pelo contributo na (re)configuração sobre a forma como a saúde é definida, o seu conhecimento é produzido e as suas políticas são desenhadas. Este artigo pretende discutir essas e outras questões de relevo para a governação da saúde a partir do olhar das associações de doentes em Portugal. A hipótese desenvolvida no texto propõe uma análise destas associações enquanto e em torno de três projectos – político e social; epistemológico e cognitivo; identitário e associativo – nos quais elas assumem, simultaneamente, um carácter e um papel de tipo distinto no domínio da saúde.

Palavras-chave: saúde - governação - associações de doentes - projectos - colectivos


Abstract:


Collective actors and their health projects: the case of patient organizations in Portugal

In the last decades, several collectives have been constituted, such as social movements and other organizations, around the health domain and its governance raising some issues that are particularly interesting for the social research on health and medicine. Within those collective actors and in different countries, patient organizations have been seemingly important in the (re)configuration of the way health is defined, its knowledge produced and its politics designed. This article will discuss those and other relevant questions for health governance from the stance of patient organizations in Portugal. The argument is presented around the analysis of those organizations as projects – social and political; epistemological and cognitive; associative and identitarian - which are collective and embodied as distinctive features and roles of those organizations in the health domain.

Keywords: health – governance - patient organizations – projects - collectives



Download article (PDF)
· Read on-line

Eä Journal

IsoCyte

SAHIME

Logotipo AMA